Rômulo Vieira 1 de outubro de 2021

De repente vi ao meu redor,
As tralhas do meu apartamento.
Me sufocando, me deixando sem espaço!
Tanta coisa que não uso mais
E que não serve para nada,
Absolutamente sem nenhuma utilidade.
Para que acumular coisas inúteis?
Alguns dos “cacos” talvez tenham sido úteis,
Mas certamente naquele tempo adequado…
Hoje não me acrescentam nada,
Não tem sentido guardar mais.
O apego não me acrescenta valores,
Apenas trastes me pesando às costas.
Para hoje a receita é mudar.
É preciso me reorganizar,
Remover entulhos e teias!
E fazer grande limpeza, espacial e especial.
Será que tenho tempo?
A vida diz que sim, o dia inteiro.
E só preciso começar.

E meu interior como anda?
Tenho carregado também muito trastes
Na essência de minha alma?
Como coisas tão pequeninas …
Têm preenchido meus pensamentos.
Preciso me esvaziar, sem medo
Daquilo que só me machuca.
De coisas que não me fortalecem
E que não me deixam crescer.
Tenho que sufocar a angústia,
Não deixar que fracassos me perturbem.
Eu preciso ter forças,
Para vencer os meus monstros…
Reconhecer que sou pecador e Divino
E que já me converti desde o batismo.
Ter certeza de que Deus está comigo,
Atender o convite Dele e assim,
Me conduzir à felicidade.
Ela mora dentro de mim, eu sei.
Hoje é preciso, que eu reforme também o meu eu.

Obs: O autor, Prof. Dr. Rômulo José Vieira é Acadêmico da Academia de Ciências do Piauí; Acadêmico da Academia de Medicina Veterinária do Piauí; Acadêmico correspondente da Academia de Medicina Veterinária do Ceará; Acadêmico correspondente da Academia Pernambucana de Medicina Veterinária; Membro da Academia Brasileira de Medicina Veterinária.

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I