[email protected]
https://blogdopadresena.wordpress.com

Bom dia Gecilene e bom dia ouvinte, meu desejo a você é que tenha uma semana menos angustiada, tanto por causa da covid19 que continua feroz, como por causa dos ataques terroristas que já vão com mais de uma semana. Sobre isso quero comentar com você. Afinal, em uma semana foram mais de 60 ataques terroristas contra a população, com 46 pessoas presas acusadas de causarem distúrbios à população.

À primeira vista aparecem como reação das bandas de criminosos que dominam a cidade de Manaus e mais várias cidades amazonenses. As notícias apenas dão conta dos episódios de incêndios e destruição. Isso durante um semana e não se sabe até quando irá a revolta de criminosos por causa da morte de um de seus líderes.

Primeira pergunta, como pode um grupo de criminosos dominar tantas cidades e a capital do Amazonas, quando estão aí forças armadas, polícia federal, polícia militar, polícia civil e demais órgãos de segurança pública?

Estão impotentes nesta guerra por quê? Será falta de coragem, ou de capacidade técnica de identificar os criminosos?  Durante a semana prenderam um pouco mais de 40 suspeitos, como o vandalismo continuou durante a semana?

Diante da incapacidade dos órgãos de segurança pública manterem a paz  nas cidades e na capital fica uma hipótese no ar. Será isso  parte da da falta de governabilidade mantida pelo governo federal? Quando o presidente  da república  faz questão de provocar o Congresso nacional e a justiça andando sem máscara de motocicleta e rindo dos  que lutam pela saúde pública n durante a pandemia; quando o Supremo Tribunal federal se cala diante de tantas violações à Constituição nacional; quando o Ministro do meio ambiente apoia ostensivamente a extração d emadeira ilegal e quando a polícia federal de omite diante das agressões de garimpeiros em Roraima e no Tapajós, não é isso que estimula as facções criminosas a sentirem liberdade para as violências em Manaus e tantas cidades  do Amazonas?

É muito estranho que tantos bancos assaltados, tantos ônibus incendiados e  tantos outros crimes em série acontecendo sem que os órgãos de segurança consigam manter a paz da sociedade. Pode-se bem comparar com outras tantas desordens maiores que estão acontecendo em todo o país, sem que os governantes revelem capacidade de manter a paz da a sociedade. É preciso  nós da sociedade civil questionar os governantes sobre o porquê de tantas desordens continuarem a prejudicar as populações quando se gasta tanto recurso para manter forças armadas, tantas polícias e órgãos ditos de segurança pública.  Até quando as populações do Amazonas serão atacadas pela pandemia e pela insegurança pública? 13.06.2021

Obs: O autor é membro da organização da Caravana 2016
Coordenador da Comissão Justiça e Paz da Diocese de Santarém (PA) e membro do Movimento Tapajós Vivo.
Autor dos livros: Amazônia: o que será amanhã? (Vol I e II) e Uma revolução que ainda não aconteceu.

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I