[email protected]
dirceubeninca.wordpress.com

Os sinais e as provas são abundantes e inequívocos. Não há como ignorar, esconder ou simplificar. Estamos noutros tempos, bem diferentes dos de outrora, mas, ao mesmo tempo, consequentes dos que nos antecederam. O que mudou e o que permanece? Mudou a aparência e permanece a essência ou mudou a essência e também a aparência? Em outros termos, a sociedade atual alterou seus meios para conseguir seus fins ou inventou outros meios para seus novos fins? Não é vã filosofia pensar sobre o tema em questão. É uma necessidade vital para superar a alienação.

Os tempos de agora nos revelam algumas decadências. Não que o mundo esteja em completa ruína, ainda que alguns assim entendam ou pretendam. Mas, olhando para a situação do Brasil no momento presente, é possível identificar diversas. Entre elas: a decadência da política, da justiça, da democracia e da civilidade. A decadência enseja a elevação e agudização do lastro da barbárie. A barbárie nos seus mais diversos graus de crueldade.

Junto com a banalização da violência, a disseminação dos discursos de ódio, as práticas inescrupulosas do desrespeito, as expressões incontidas de preconceitos, ressurgem antigos fins com novas estratégias. A tortura e a ditadura; a opressão e a escravidão; a desigualdade e a corrupção, o mal contra o bem (para usar o antigo e sempre novo jargão) vigoram e se acumulam no saguão da desumanidade. E agora estão sendo apresentados com os contornos da pós-verdade.

Como chegamos a isso? As razões explicativas podem ser múltiplas, entretanto não devem ser tomadas em separado. Igualmente, não podem ser lidas de modo fundamentalista, determinista e fatalista. O melhor mesmo nesse tempo é tentar ser realista. Na análise, pessimista, porém na ação sempre otimista. Fácil não é porque requer serenidade. Esta também se tornou difícil na atualidade. Ocorre que nunca esteve tão confusa a tal da verdade. Uns dizem que é verdade que é mentira e outros rebatem dizendo que é mentira que é verdade.

Com o surgimento e o uso acentuado das novas tecnologias e das redes sociais digitais passamos da modernidade à pós-modernidade. E, de par com essa realidade, planejado, desejado ou meramente inusitado sem ser pretendido, decaímos para a pós-verdade. Isso é tão verdade que não carece de maior demonstração. Foram as fake news que definiram o resultado da eleição e seguem desorientando os caminhos da nossa nação.

O que fazer agora; o que fazer, então? Desesperar-se, não. Partir para a brutalidade, também não. Muito menos ficar indiferente ou entrar em depressão. É hora de continuar defendendo a justiça e a democracia com coerência, de lutar pela educação e buscar forças na organização. Com base no diálogo, no respeito à diversidade, no fortalecimento da solidariedade, construirmos juntos a nova sociedade!  (Dirceu Benincá – professor da UFSB, Campus Paulo Freire)

Obs: O autor é Doutor em Sociologia, pós-doutor em Educação e professor da Universidade Federal do Sul da Bahia

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I