www.diocesedejales.org.br

Dois acontecimentos simultâneos, nesta semana, revelam os grandes contrastes que ainda marcam nosso mundo, neste início de terceiro milênio. No Canadá se realiza o 49O. Congresso Eucarístico Internacional, reiterando o simbolismo da Eucaristia como mesa comum, onde toda a humanidade é convidada a participar.

Por outro lado, a União Européia, que congrega vinte e sete países do velho continente, acaba de votar a “diretiva de retorno”, um estatuto jurídico com severas restrições aos imigrantes, visando claramente barrar sua entrada no continente europeu, e autorizando medidas drásticas para expulsar os que se encontram ilegalmente em seu território.

Calcula-se em oito milhões os imigrantes clandestinos na Europa, entre os quais quinhentos mil brasileiros. De um momento para outro, podem ser detidos por um ano e meio, como providência para serem deportados e reenviados para o respectivo país de origem. A lei é tão dura que prevê a repatriação imediata das crianças, enquanto seus pais são conduzidos para a prisão. Assim os imigrantes vêem seu sonho transformar-se em pesadelo.

Diante desses dois acontecimentos simultâneos, ficam muitas perguntas e sérios questionamentos. Como celebrar a Eucaristia, símbolo da partilha fraterna, enquanto se expulsam milhões de pessoas do banquete da vida?

Por sua grande vinculação com a vida de Cristo, a Eucaristia permanece como um gesto carregado de profundo significado, que precisa ser captado adequadamente. E’ o que todos os congressos eucarísticos procuram fazer. Em Québec, nesta semana, foi lembrado o exemplo comovente dos cristãos martirizados na Argélia. Eles encontraram na celebração eucarística a força e o estímulo para também darem sua vida como testemunho de amor pelo povo argelino, mesmo sendo incompreendidos e mortos.

A radicalidade da Eucaristia, na qual Cristo colocou a memória da entrega de sua vida pela salvação da humanidade, mostra a seriedade e o empenho que são necessários para transformar este mundo, tornando-o a “casa comum”, onde a humanidade pode viver com dignidade.

Não é com medidas punitivas, como a tomada nesta semana pela Comunidade Européia, que se resolve o problema dos imigrantes. Sua existência aponta com clareza para um duplo desafio.

De um lado, é cada vez mais urgente que os benefícios do desenvolvimento sejam colocados à disposição de toda a humanidade, num ingente esforço de crescimento sustentável de continentes e países que ainda se debatem com a miséria. Só assim se estancarão os fluxos migratórios em direção das regiões mais desenvolvidas.

Por outro lado, é preciso superar a cultura do desperdício dos países ricos, cujo padrão de consumo é incompatível com um projeto de desenvolvimento sustentável para toda a humanidade. Os recursos do nosso planeta são limitados. A própria crise atual de alimentos serve de alerta.

Na cena evangélica da “multiplicação dos pães”, que na verdade foi uma “divisão dos pães”, o gesto final de Cristo passa desapercebido. Ele pediu para recolher os pedaços que tinham sobrado. Em questão de alimentos, não se pode desperdiçar nada. Somos chamados para a sobriedade, que abre caminho para a partilha, que nos permite encontrar nossa realização humana não no acúmulo que leva à depredação da natureza, mas na realização profunda do amor e do convívio fraterno.

Para um mundo que perdeu os rumos da partilha, nada mais urgente do que a mensagem do Evangelho, traduzida no gesto da Eucaristia. 28/07/2008

Obs: O autor é Bispo Emérito de Jales. 

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I