Malu Nogueira 1 de maio de 2021

[email protected]

Não quero ser nada.
Quero ser tudo,
entre o nada ser e o ser tudo,
equilibro-me na periferia do compasso
do ínfimo que me afoga.
Nada é pouco para o muito que existe.
Nada é maior do que o que sinto por você.
O nada se confunde com esse vento gemedor,
que me traz seu nome em eco,
Em nada escrito nele.
O nada me faz refletir,
que o abismo desse amor
reverbera em batidas que dizem:
Eu lhe amo, eu lhe amo,
e nada é capaz de acabar
com esse som,
repetido à exaustão.
Nessa mágoa infinda,
sem acalento na vida,
percebo, que nada me fará
desistir de lhe querer
e na minha insônia, sem par,
embebedo minha alma,
Metamorfose do meu eu
para pensar que sou nada,
sem você na minha vida.

Obs: A autora, Maria Lucia de Araújo Nogueira, é advogada.

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I