[email protected]

Uno Deus que dança com o pó

Da poeira da terra
Cinzas sou… Vunerabilidade
Sou as costelas da terra seca
Vivo onde nunca fez sombra
Me encontro no luziar das estrelas – poeira cósmica sou…
Na dança do universo
Sou o desenho poético do Eterno luziar da vida
Poeira nos dias da quaresma …
Um barro cintilante inflado de amor
Sou pó andante no mistério
Uma enamorada poeira do criador
Vivo…. Difícil … Factível sou
A travessia amarga de ser
Sem compreender o viver
Nuvens de cinzas tampando o sol dançado vou
Não existe mais céu…
Tudo por conta da poeira que se levanto querendo ser Deus
Hybris – arrogância humana
Viver é um esforço da consciência de voltar ao projeto originário
Uma poeira no pueril da vida eis quem sou
Dançante no universo …
Ser em-Deus… Graça vivente …
Quaresma chamado ao deserto … Ver o pó que sou
Deus é a dança do universo …
Num fazer mudanças na liga do barro a poeira se cristalizou
Dançando na liga do oleiro do amor …
Sou pó estruturante de ser voltado para Deus
Quaresma conversão interior …
Mudar a mentalidade egóica
Ser solicito ao outro Fraternidade é o chamado do mistério de amor
O mundo é o vento,
vento eterno a correr
Um vendaval de poeira
Mudanças estruturais que transformam o pensar… É o factível viver …
Na dança da liga que o barro me tornou
Buscar um mundo novo…
Um novo ser humano nascido nas águas batismais …visco da lama na casa do oleiro
Ah!
Difíceis noites de sono
quebradas pelo eco do vento levando a poeira que sou…
Morre o ser humano poeira – pó
Nasce o ser humano deificado na graça
Sou dançante com o Criador
Não mais ameaçado pela morte sou…
O tempo que arrasta as feridas
Em dias de graça meu viver se firmou
Durante a quaresma conversão existencial
Meu viver novo ser humano sou …
Vivo hoje o instante dos anos secos desejantes de amor
Sou a habitação do eterno sem o FIM
Uma existência em sóbria busca do eterno se instala em mim
Pálida vida desbotada,
Em robusta graça intensa é a glória do eterno sem Fim
Sou quaresma do resguardo do amor que vive no sem Fim que sou
Ouço ….
O murmúrio da vida a conversar
Histórias desconexas que ninguém escuta:
a conversão, a conversar
Uma luta o se converter e mudar
Sou…
Deixando o ser humano novo nascer em mim

Maurício Soares
Na quarentena da paixão
Vida novo é todo ser em meu existir

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I