Meu Deus, como precisamos de vós. Vós sabeis porque: “Meus pensamentos não  são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos”. Esse povo se perde constantemente nos seus caminhos e, às vezes, se deixam invadir por pensamentos,  que certamente não vos agrada, porque têm dificuldade para oferecer a outra face quando são ofendidos. Infelizmente ainda se deixam vencer pelo desejo de não “engolir sapos”. Se sentem um tapa no rosto, não conseguem contar até dez, quase sempre revidam na mesma intensidade, ou até, com maior força.

Senhor “mantenha acesa a minha lâmpada; oh meu Deus transforma em luz as minhas trevas”.  Fazei  Senhor que eu  enxergue e entenda: “Tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão”.

Senhor, permita-me os verdes pastos e guia-me mansamente em águas tranquilas para que eu cumpra o vosso desígnio para comigo. Eu tenho certeza que Tu és e te aceito como meu pastor: “ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque Tu estais comigo…”. Apesar de meus pensamentos, comuns a maioria de nós, não me deixe invadir pela ira e: “ Prepares uma mesa perante os meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo…”.

Dai-me sabedoria  para que meus olhos e meus ouvidos possam discernir entre o bem e o mal, porque já fora dito: “Quando os seus olhos forem bons, igualmente todo o seu corpo estará cheio de luz. Mas, quando forem maus, igualmente seu corpo estará cheio de trevas”.

Que eu aprenda a cultivar o amor, a paz e a  alegria e que  estes sentimentos invadam todo o meu ser, pois se minha alma estive repleta de amor, paz e alegria, estarei imune às injustiças, estarei em ampla comunhão com vós e, assim, poderei disseminar o bem e viver a vida plenamente. Iluminai senhor os meus caminhos, protegei-me dos inimigos e que brilhe em mim, não a minha luz, mas a sua luz Senhor.

Eu peço apenas que eu possa segui-lo, pois nos disseste: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue, nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida”.

Obs: O autor, Prof. Dr. Rômulo José Vieira é Acadêmico da Academia de Ciências do Piauí; Acadêmico da Academia de Medicina Veterinária do Piauí; Acadêmico correspondente da Academia de Medicina Veterinária do Ceará; Acadêmico correspondente da Academia Pernambucana de Medicina Veterinária.

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I