1. Cada resultado eleitoral sempre tem muitas origens e podem indicar diferentes tendências. Haverá culpados e brilhantes marqueteiros, e também uma guerra de números e tortura de dados para fundamentar teses e teorias.
  2. Nem todo evento é paradigmático, a ponto de sugerir tendência de análise conjuntural. Os dados quantitativos, por si, não revelam a questão de fundo. A eleição brasileira atípica, exceção que não ajuda a analisar o todo.
  3. É preciso olhar as circunstâncias em que elas aconteceram. O contexto, mundial e nacional, pode ajudar a ler os resultados eleitorais. A questão central poderia ser: que governo serve à atual fase do capitalismo, envolto numa crise pandêmica e econômica.
  4. Desde 2008, o mundo vive uma profunda crise econômica, política, social, ambiental, sanitária e geopolítica. O Covid-19, apenas desnuda e acelera a crise do sistema que busca readequar-se para seguir realizando, acumulando e centralizando o capital.
  5. A eleição nos EUA é reveladora: o “novo” nunca foi tão velho. O trumpismo e arremedos provincianos (nacionalismo, protecionismo, guerra-fria, negacionismo, xenofobia, populismo, fakenews) não respondem à crise do capital, nem o enfrentamento da epidemia
  6. Os números falam. Cresceu o desemprego e as milhares de mortes e infectados na guerra do Covid-19. Serviu para isolamento dos EUA e acirrou a disputa geopolítica. Promoveu a China que mostra avanço tecnológico ligado à indústria, no comercio e na solidariedade.
  7. Serviu, sobretudo, para definir que forma de governo serve à reestruturação do capitalismo, em meio a pandemia. No discurso, se diz que é a democracia; democracia controlável, com um governo que favoreça o desenvolvimento do capital com hegemonia financeira.
  8. Não seria democracia com maior participação e acúmulo de força popular. A direita busca voltar à normalidade e perde quando não há governabilidade. Wall Street aplaude Biden e assimila até centro esquerda palatável porque freiam descontentamento, convulsão social.
  9. No Brasil, já há sinais de que B já não é a transição, ponte para o novo momento do capitalismo, planejada pelos empresários, militares, mídia e apoio do fundamentalismo. Ele foi usado, mas sua incompetência, seu estilo e instabilidade emocional atrapalham.
  10. Após o golpe e no meio da pandemia se fez as reformas de estado e agora, procuram uma representação. Os militares querem espaço, sem pagar o preço; atuam nos bastidores. Em caso de rebelião popular e, para reeleger-se, B. até se disporia ao jogo sujo?
  11. A direita de Centro, retomou o controle, e os analistas da grande mídia (entenda-se, os profetas do capital) apressam-se em dizer que o povo rejeitou os extremos de direita e de esquerda. Igualam a derrota do bolsonarismo com o popular, não com o esquerdismo.
  12. É fácil ver quem ganha a eleição de novembro. Os partidos do centro direita, capitaneados por Maia. Pode ser Ilusão falar em derrota de Bolsonaro… ele muda conforme apoios. A esquerda só tomou de 3 a 1 e não de 7 a 1. O PT sobreviveu, em heroicos grotões.
  13. Eleição de +Mulheres, índios, negros, LGBTx… avanço? – depende de que horizonte. A oposição, espera para reagir às iniciativas da direita. Há lideranças buscando livrar-se de condenações. Urgente é investir em construir força própria, voto é maioria momentânea. 10/11//2020
Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I