Padre Beto 1 de dezembro de 2020

pt-br.facebook.com/PadreBetoBauru
https://www.youtube.com/padrebeto
Padre Beto oficial (@padre_beto_oficial) – Instagram

Uma família tipicamente italiana se reúne na casa da nonna para a ceia de Natal. Separados pela distância e estilos de vida bem diferentes, tudo transcorre em clima de festa, até que as verdadeiras personalidades de cada um dos irmãos vão sendo expostas e minam aos poucos, o clima festivo. O que resta da fraternidade familiar vai por água abaixo, quando os avós anunciam que decidiram morar com um dos filhos. A partir daí, começa um autêntico jogo de empurra-empurra, pois ninguém quer arcar com a responsabilidade. O filme “Parente…é Serpente” de Mario Monicelli nos faz refletir sobre o conceito de família e o que faz realmente um grupo de pessoas se tornar um núcleo familiar.

Em Gal. 5, 1, Paulo escreve uma das mais significativas frases do Novo Testamento: É para a liberdade que Cristo nos libertou. Diante desta frase surge, porém, a pergunta: do que Cristo nos libertou? Com sua morte e ressurreição, o Cristo nos liberta da morte como fato exterminador da vida. A partir da ressurreição a morte deixa de significar um “ponto final” e passa a ser uma condição de vida. O fato morte passa a ser uma passagem para a ressurreição, portanto, uma passagem para uma vida em completude. Desta forma, a morte é encarada como um estado que podemos ter na existência. Por isso que no texto de Paulo (Gal. 5, 13-18) logo após a frase sobre a libertação do Cristo, o discípulo discorre sobre a oposição entre carne e espírito. Porém, nós compreendemos a ligação a partir do momento que sabemos que carne (sarx) para Paulo não significa corpo, mas sim tudo que pode entrar em estado de decomposição. Como também, o espírito (pneuma) significa tudo que possa nos levar à vida, à transcendência. Não há neste discurso de Paulo nenhuma conotação moralista em relação à sexualidade, como poderíamos pensar. Carne é tudo que pode fazer deteriorar a vida. A inveja, o individualismo, a falta de diálogo são exemplos de carne, pois fazem deteriorar as relações humanas. Uma relação sexual pode ser tanto carne como espírito dependendo da forma como é vivenciada. A libertação dada pelo Cristo é a capacidade de discernimento entre aquilo que é carne em nossa existência, ou seja, aquilo que nos leva à morte e aquilo que é espírito em nossa existência, ou seja, aquilo que nos leva à transcendência. Nesta mesma linha Jesus prepara seus discípulos em Lc 9, 51-62 para certos aspectos que podem se tornar carne, uma existência em decomposição. “A raposa tem tocas e os pássaros tem ninhos, mas o Filho do Homem não tem onde repousar sua cabeça”. Jesus, com certeza, possui pelo menos sua casa em Nazaré, mas não é disso que ele está falando. O filho do Homem não tem onde repousar sua cabeça significa que Jesus não possui a ilusão da segurança na existência. Ele está totalmente livre para interagir com tudo que possa acontecer na vida. Desta mesma forma deve viver o seu discípulo, ele deve viver na liberdade para interagir com tudo aquilo que pode acontecer, pois tudo é possível em nossa existência. Tanto coisas ruins como coisas boas pertencem à vida. O desafio do discípulo é tornar toda experiência uma experiência do espírito, que nos leve à transcendência. “Deixa que os mortos enterrem os seus mortos, mas tu vai anunciar o Reino de Deus”. O discípulo não deve se prender as situações que nos levem a viver uma vida-morte, ou seja, como mortos-vivos. Muitas vezes deixamos de fazer pelos vivos e choramos os mortos. Assim compreendemos que não basta ter, por exemplo, uma família, mas é necessário viver como família.

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I