Ina Melo 15 de novembro de 2020

[email protected]
http://www.blogdeinamlo.blogspot.com.br/
http://meloina.blogspot.com.br/
http://www.inamelo.blogspot.com.br/

Hoje é o teu aniversário. Gostaria de romper as barreiras do tempo e retornar a um passado longínquo quando, junto com alguns amigos, almoçamos num pequeno restaurante. Guardo, ainda comigo, a mensagem carinhosa que escrevestes no guardanapo. Naquela época éramos jovens, alegres e felizes. Brincávamos com a vida e quem sabe, talvez, com sentimentos. São quase três décadas passadas e a nossa amizade não mudou, sim, posso dizer: Somos amigos, mesmos que tenhamos vivido em mundos diferentes, num turbilhão de trabalho e problemas. Sempre arranjavas um pouco de tempo para mandar a amiga distante, uma mensagem de amizade e ternura. Dificilmente, as pessoas acreditariam que, por décadas e décadas, pudéssemos manter acessa a chama de uma verdadeira amizade, apenas com diálogos íntimos, falando do mundo e de nós. Homem e mulher, unidos sem contatos físicos, cerceamentos pessoais, cobranças e tantas outras coisas. Cada dia que passa, quero-te bem de forma límpida e transparente. Deixei a vida passar por mim, seguindo o curso do rio, sem saber quando irei encontrar o mar que me abrigará na eternidade. Quebrastes a rotina da tua vida com o inesperado, mas pelo que sei nada mudou, o que é uma pena. Achei que terias coragem de refazê-la para ser feliz. Hoje, estamos com muito mais sabedoria por conta dos anos acumulados e podemos falar de nós, de amizade, de bem-querer, sem temer críticas ou insinuações maldosas. Que bom poder declarar o meu intenso carinho por ti. Feliz aniversário, amigo perdido nas galáxias dos meus sonhos. 13.06.12

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I