Edilson Rocha 1 de janeiro de 2020

(rochaedilson@yahoo.com.br)

Há poucas semanas celebramos o Natal e a Epifania, revivendo liturgicamente o mistério da encarnação – primeiro grande mistério da nossa fé, situado no segundo tempo forte do Ano Litúrgico: o Verbo Eterno de Deus se fez carne e habitou entre nós, e manifestou-se em glória! Na Palavra criadora que se encarna, Deus manifesta seu imenso amor pela humanidade, a quem quer todos salvar. Jesus nasce e manifesta, desde a simplicidade, humildade e pobreza do lugar onde é acolhido a universalidade da salvação que Deus nele oferece á humanidade.

No Batismo de Jesus e no início de seu ministério público, Ele é manifestado como o Filho amado do Pai e n’Ele todos nós somos adotados de novo, pelo Batismo, como filhos e filhas muito amados de Deus, chamados também como o Filho de Deus, a agradar em tudo ao Pai do Céu: Tu és o meu Filho Amado, em Ti ponho o meu benquerer (Lucas 3:22). E a partir do seu Batismo, Jesus inicia os seus sinais maravilhosos. Sinais que indicam a presença do Reino de Deus no meio da humanidade.

No domingo seguinte, o segundo do tempo comum da Liturgia, vimos a Mãe de Jesus interceder para que Ele fizesse alguma coisa diante da falta do vinho na festa do casamento, nas bodas de Caná. Maria intercede junto a seu Filho, exorta os que serviam a obedecerem às palavras de Jesus e o resultado é o primeiro sinal messiânico, que desperta a fé em seus discípulos para crerem n’Ele (João 2:1-11). Por fim, neste último domingo de janeiro, ainda nestes inícios do tempo do comum do ano litúrgico – e ainda com sabor de início de ano civil – contemplamos a proclamação solene da vocação e missão de Jesus, no início do Evangelho segundo Lucas (Lucas 1:1-1; 4:14-21): “O Espírito do Senhor está sobre mim porque Ele me consagrou com a unção para anunciar a Boa-Nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos cativos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos e para proclamar um ano da graça do Senhor” (Lc 4:18-19). Na sinagoga em Nazaré, jesus inaugura sua missão e começa a realizar os sinais do Reino de Deus.

Entre o Natal e este terceiro domingo do tempo comum, contemplamos nossa própria vocação e missão como filhos e filhas de Deus, irmãos e irmãs de Jesus pelo Batismo, consagrados com Ele para viver a tríplice dimensão de sua vocação e missão: fomos ungidos e eleitos também para sermos com o Cristo sacerdotes, profetas e reis!

Belíssima e nobilíssima nossa vocação e missão, porque a recebemos de Jesus e é a mesma de Jesus. Portanto, somos convidados por Maria a fazer tudo o que Jesus disser, fazer nossa parte para encher as talhas vazias com a água que se transformará em  saboroso, a crer em Jesus e seguir seus passos cotidianamente, escutando sua palavra que deve se encarnar em nossa vida.

Somos chamados a viver nossa unção batismal, fazendo o que pudermos para cumprir nossa parte na Missão de anunciar a Boa-Nova do Reino de Deus! No tempo da Igreja – tempo também do Espírito Santo – somos chamados a ser epifania – manifestação do amor de Deus no meio do mundo. Grande e exigente é nossa Missão.

Obs: Imagem enviada pelo autor.

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I