www.diocesedejales.org.br

É assim que co­meça o fa­moso poema do poeta mi­neiro Carlos Drum­mond de An­drade. Ele o es­creveu para fla­grar a si­tu­ação de per­ple­xi­dade, in­ter­ro­gação, an­gústia e in­se­gu­rança, re­sul­tantes da cons­ta­tação clara de que ter­minou uma si­tu­ação an­te­rior, e pela frente não se sabe o que nos aguarda.

É tão pun­gente o clamor ex­presso pelo poema que nos sen­timos ten­tados a pros­se­guir sua lei­tura.

“E agora, José,
a festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite es­friou,
e agora, José?
e agora, você.”

E por aí segue o poema do grande es­critor.

Mas se agora evo­camos sua obra prima, é cer­ta­mente porque nos vemos mer­gu­lhados em si­tu­a­ções se­me­lhantes àquelas que o poema ex­pli­cita.

Nós também es­tamos per­plexos pelo que está por acon­tecer, de­pois de ter­mi­nadas as an­tigas se­gu­ranças. Daria para citar a an­gústia de quem cons­tata que o cré­dito acabou, a re­serva sumiu, o tanque es­va­ziou, o carro en­guiçou e os amigos se foram.

“E agora, José”

Ou po­de­ríamos nos lem­brar do con­cílio, do sí­nodo, das grandes con­fe­rên­cias con­ti­nen­tais. Já levam a marca do pas­sado, do que “já era”, do que já se foi.

Havia tantas ex­pec­ta­tivas di­ante do Sí­nodo sobre a fa­mília.  O sí­nodo acabou. “E agora, José?”.

Aos poucos pre­ci­samos dar-nos conta que também o Con­cílio está fi­cando num tempo pas­sado, está entre o que já se foi, já era, pois agora es­tamos em outra.

No pró­ximo mês de de­zembro, a Igreja fará o úl­timo gesto de re­co­nhe­ci­mento da im­por­tância do Con­cílio, ce­le­brando, no dia 8 de de­zembro, os 50 anos do seu en­cer­ra­mento fes­tivo, ocor­rido em 1965.

Este gesto será a úl­tima bênção re­ser­vada ao de­funto, antes de ser res­pei­to­sa­mente se­pul­tado?  Ou será a con­fir­mação de que o Con­cílio ainda con­ti­nuará sendo “a bús­sola que vai ilu­minar os passos da Igreja no início do ter­ceiro mi­lênio”, como disse João Paulo II, na en­cí­clica “Tertio Mil­lenio Ineunte”?

Em todo caso, de­pois de 50 anos, é for­çoso cons­tatar que o Con­cílio ter­minou! Ou, ao menos, que a era do Con­cílio já se foi.

“E agora, José?”

Pa­rece que o mo­mento nos alerta para deixar de lado uto­pias su­per­fi­ciais, ex­pec­ta­tivas gra­tuitas, ca­mi­nhos fá­ceis. Pela frente, se apre­senta o ho­ri­zonte car­re­gado de nu­vens que nos deixam in­se­guros sobre o que virá, se será a chuva es­pe­rada, ou tem­pes­tades com ventos e gra­nizo.

E não deixa de ser elu­ci­da­tivo cons­tatar que em al­gumas redes so­ciais se chega a di­fundir a versão de que o Con­cílio foi “coisa do diabo”, e em seu lugar se as­sume a pos­tura con­trária, de re­jeição de tudo o que o Con­cílio sus­citou na Igreja.

Para muitos agora o chique é “ser tra­di­ci­o­na­lista”, é ser con­trário ao Con­cílio, fazer tudo o que se fazia antes, porque isto agora pega bem, afaga o ego, dá ale­gria!

O con­cílio acabou, o sí­nodo ter­minou, os pal­pites aca­baram.

“E agora, José”?
04.11.15

Obs: O autor é Bispo Emérito de Jales.

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I