http://institutodomhelder.blogspot.com.br
domdapartilha@gmail.com

Esta Meditação serve para todos, embora seja especialmente dedicada a quem está avançando nos anos…

Velhos vinhos

Agora

Que a velhice começa

Preciso aprender com o vinho

A melhorar envelhecendo

E sobretudo

A escapar

Do perigo terrível

De, envelhecendo,

Virar vinagre

É tão importante saber envelhecer! Saber descobrir o encanto de cada idade. Sem dúvida, há limitações que a velhice traz. Mas feliz de quem envelhece como as frutas que amadurecem sem travo…

Feliz de quem envelhece por fora, conservando-se jovem por dentro; crescendo em compreensão para com tudo e para com todos, caminhando, sempre mais, no amor a Deus e no amor ao próximo…

Quem conserva acesa a sua chama, quem mantém o entusiasmo pelo que faz, quem sente razões para viver, pode ter o rosto cheio de rugas e a cabeça toda branca, é jovem! Quem não entende a vida, e não descobre razão para viver, e não vibra, não se empolga, pode ter vinte anos, mas já envelheceu!

Adulto que não entende os jovens, que vive dizendo que no seu tempo não era assim, que reclama contra tudo, cava um valado que o impede de atingi a gente moça.

Conheço uma senhora que já é bisavó, e é confidente das netas e dos netos. É claro que os aceita como na realidade se apresentam.

Tive a ventura de estar em três audiências privadas com o Papa João XXIII: ele com os seus oitenta e três anos de idade, foi o jovem mais jovem que encontrei na vida…

Qualquer que seja a sua idade, guarde esses pensamentos:

– o importante não é viver muito ou viver pouco, mas realizar na vida o plano para o qual Deus nos criou. As rosas, a rigor, vivem um dia. Mas vivem plenamente porque realizam o destino de graça e de beleza que vêm tratar à terra…

– se sentiram que os anos passam, e a mocidade se vai, peçam a Deus para si e para os que se tornam menos jovens, a graça de envelhecer como os vinhos envelhecem – tornando-se melhores – e, sobretudo de, envelhecendo, não azedar, não virar vinagre…

Obs: *Mais uma das crônicas escritas por Dom Helder Camara para o seu programa de rádio UM OLHAR SOBRE A CIDADE, exibido na rádio Olinda às 06h55 de 01 de abril de 1974 a 22 de abril e 1983. Está crônica está publicada no livro “Meus Queridos Amigos”, que reúne 200, das centenas de crônicas lidas por Dom Helder ao longo dos nove anos de duração do programa. 

 Imagem e texto enviados pelo IDHEC – Instituto Dom Helder Camara
. Ver AUTORIZAÇÃO do IDHEC no item OBRAS LITERÁRIAS.

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I