http://obviousmag.org/denis_athanazio/
https://denisathanazio.wordpress.com

Gilberto e Ingrid foram passear no final de semana passado. Ao contrário do que o casal esperava e planejava, a viagem tão desejada “deu” errado. Gilberto percebeu (muito em cima da hora), que precisava trocar o óleo do carro. Gastou mais dinheiro e tempo do que havia planejado. Os dois não conheciam nem a cidade nem o caminho da pousada onde iriam se hospedar, havia acontecido recentemente um acidente na pista, o GPS não funcionou, estava muito frio. O stress começou a se instalar no casal, Ingrid somatizou com uma forte dor de cabeça e Gilberto cogitou a possibilidade de voltar para casa.

Gilberto percebeu Ingrid chorosa e desapontada, e, num ataque de confiança repentina, falou pra si mesmo que chegaria àquela bendita pousada não importasse o que fosse acontecer. Depois de algumas horas e estradas diferentes alternando asfalto, terra pedra e mata, o casal cansado, chega ao destino tão aguardado.

Essa é uma história cotidiana e verídica sobre a qual gostaria de tecer uma reflexão. Tentamos a todo tempo controlar tudo e a todos. Na tentativa de controlar tudo, ficamos escravos do nosso próprio controle. A vida, quando quer brincar com a gente e nos ensinar algo, nos revira de pontacabeça tirando-nos do conforto habitual. Se essa viagem tivesse ocorrido como planejado, o stress seria menor, mas o aprendizado também. Gilberto pôde perceber que no momento de dificuldade conheceu uma mulher acolhedora e paciente, e Ingrid, encontrou um homem resiliente em Gilberto, que até então não conhecia. Somos muitos dentro de um só e só conhecemos algumas partes de nós experienciando a vida.

Por isso, acho que quando se deseja relacionar-se com uma pessoa, deve-se perguntar a si mesmo: “Gostarei e suportarei me relacionar com essa pessoa que conheço e, uma outra, que é ela mesma, mas ainda não faço ideia de quem seja”? Abraçamos tudo de bom e tudo de ruim num mesmo ser.

Gilberto se alegrou em ver Ingrid patinar no gelo. Ele não patinou, mas ficou feliz por ela ao vê-la escorregando no gelo, pois viu que ela estava se divertindo muito. Ela, com um olhar amoroso, riu das tentativas dele em acertar o alvo com arco e flecha, porém sem nenhum sucesso, já que era a primeira experiência de Gilberto com esse instrumento. O casal que brinca se esquece de brigar.

Nando Reis canta que “Tornar um amor real é expulsá-lo de você para que ele possa ser de alguém”. Só fica feliz com a alegria do outro quem consegue amar algo fora de si.

Poderia ser pior, os dois poderiam conhecer apenas o lado ruim deles nessa viagem, mas não foi. Um dia será e eles terão que tentar suportar suas partes ruins.

Eu perguntei a eles: “ O que mudariam nessa viagem, se pudessem voltar no tempo”? E eles responderam: “Não mudaríamos nada, que bom que deu tudo errado”.

Obs: O autor é Psicólogo, palestrante, terapeuta de família casal.
Imagem enviada pelo autor.



busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposioDesenhos

Srie "Natureza"

Srie Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Srie "Detalhes"

Srie "MoradaImprovisada"

Srie Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Srie Flores

Srie Flores

Esporte na Colnia

Srie Natureza 01

Srie Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomerao...

Porto florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunio privada...

Espaos ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergncia II

Convergncia I