A maternidade é um fenômeno complexo e de reconhecida morbidade/letalidade para binômio gestante-concepto. No início deste século Serra Leoa ainda tinha uma taxa de mortalidade materna de 2000 para cada 100.000 nascidos vivos (no Afeganistão é de 1470) e poderíamos dizer que, nesses dois países, acontece a morte de uma gestante a cada 50-70 partos. Em relação à mortalidade neonatal ainda encontramos taxas em torno de 50 mortes por mil nascidos vivos, isto é, uma morte a cada 20 nascimentos. Isto significa que, ainda hoje, a precária assistência “permite” a morte de uma mulher e de um infante a cada 50 partos. E não estamos aí incluindo os natimortos nem falando de sequelas (algumas irreversíveis). Atualmente, a imensa maioria dessa mortalidade/morbidade pode ser evitada com intervenções que vão desde aquelas de baixo custo (como o pré-natal) até as sofisticadas cirurgias intraútero realizadas para corrigir malformações incompatíveis com a vida extrauterina ou evitar sequelas no desenvolvimento fetal. Sem dúvida, uma das intervenções mais frequentes e populares é a operação cesariana, cuja incidência não para de crescer em todo o mundo. Infelizmente, a mesma passou a ser atacada, valendo tudo para “demonizá-la”. Em verdade, poucas são as pesquisas que tem o desenho correto (estudo controlado e randomizado, alocando aleatoriamente as gestantes no grupo “parto normal” e no grupo “cesariana”, comparando as variáveis de interesse) e poder estatístico para responder a pergunta: é a cesariana eletiva, realizada na 39ª semana de gestação, em apresentações cefálicas, prejudicial (quer para a mãe quer para o recém-nato) quando comparada com o parto vaginal? Existem autores que afirmam que, pelo menos, não existe maior morbidade e mortalidade na cesárea eletiva quando comparada com o parto vaginal. Algumas contribuições científicas registram até mesmo uma proteção ao assoalho pélvico, principalmente quando se compara a cesárea eletiva com o parto vaginal onde houve uso de instrumentos. Através de revisão da literatura, Hankins et al (2006) encontraram uma importante diminuição de risco de distócia de ombro (que se associa à grave paralisia do plexo braquial), de traumas fetais (principalmente quando comparados com partos vaginais com uso de instrumentos), encefalopatia associada a anóxia (potencial risco para dano cerebral) e morte intrauterina. Apesar de Allen et al (2006) também terem encontrados dados favoráveis a operação cesariana eletiva, é inegável que a cesariana apresenta desvantagens principalmente a medicalização do parto e um maior custo para o sistema de saúde. Mas a afirmação que a avaliação do custo-benefício-malefício da cesárea eletiva é prejudicial ao binômio mãe-feto é, em minha opinião, um equivoco científico. Inclusive, neste momento, com os dados disponíveis na literatura, negar o acesso à cesariana eletiva na rede pública ou privada se constitui num desrespeito à autonomia e o livre arbítrio das mulheres grávidas usuárias do SUS, caracterizando um agravo bioético.

Publicado no jornal Folha de Pernambuco, 13/02/2015, página 10.

Obs: O autor, Prof. Dr. Aurélio Molina, Ph.D pela University of Leeds (Inglaterra) é membro das Academias Pernambucanas de Ciências e de Medicina, professor da UPE, Coordenador do Programa Ganhe o Mundo.

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I