Escura é a dor derramada na indiferença (im)perfeita de nossos estranhos silêncios…
As madrugadas me assustam como idéias (im)pensadas em delírios amordaçados…
Aniquilo-me outra vez no espanto de ser,
sentimento de eternidade sustentado no confronto do tempo…

Há pausas que rompem esta seqüência, desnudando aparências, dedilhando sonhos no desafio de ultrapassar ” o aqui e o agora”…
Há sombras fragilizadas em soluços intermináveis,
alma (des)armada no mergulho selvagem de tuas ironias esquecidas na alma empoeirada,
olhar vago a carregar atropelos e lamentos…

Sinalizas gestos contraditórios na travessia de fronteiras…
Na solidão desfolhada,
tamanha fúria indomável,
afinidade esquecida na aflição,
sonolenta saudade a transbordar na prece trêmula que se espraia, um labirinto de emoções…

Como segurar a esperança em campos minados?…
Como colorir nossas faces em lágrimas permanentes?

Tenho medo de perder esta (in)segurança que me deixa ávido na urgência de tocar retalhos de tua enigmática entrega…
Tenho medo de perder esta ousadia de cantar na derradeira estação teu descolorido e amargo luto,
sabor de morte nas mãos feridas de desenganos…
Tenho medo de perder-me em “memórias esquecidas”…

No grito convulso filtro o sumo de teus lábios congelados,
mormaço da minha nostalgia enrugada a sinalizar telas secretas e suadas de sonhos que sangram no corpo,
cálice sagrado onde nos bebemos sem nos tocarmos…

Há cores e sensações..
Há um vazio distante e rebelde…
Há borbulhas nas veias inflamadas,
vulnerável paz no baralho abominável da insensatez…

Na penumbra de teus acenos imagino asas partidas carregando fragmentos contraditórios,
rasgos assustados,
puro murmúrio,
cantigas emudecidas…

Habitas na melancolia e na cicatriz impregnada que nos devoram em vôos turbulentos,
mar aprisionado a dedilhar o cotidiano de mim mesmo…
06.10.2009 – 12:56h

[email protected]

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I