Rômulo Viana 15 de maio de 2019

reidromacsc@hotmail.com
www.poematisando.blogspot.com

O ano era 1998. Os primeiros alunos que chegam sentavam nas calçadas da vizinhança até a abertura dos portões. Era um momento de ver quem tinha feito a lição anterior e pedir colega. A preocupação maior era com as tarefas de português, não pela complexidade dos exercícios (talvez) mas pela postura dura da professora. E o sofrimento começava bem antes mesmo da aula.
Era sagrado, sempre faltando poucos minutos para a campainha, nos dias de aula da professora de língua portuguesa, um carro, carro não, um fusquinha aparecer quase que do nada, bem em frente ao portão da escola. Era o sinal de que a temível professora não faltaria. E mais: que haveria castigo para aqueles que não fizeram a tarefa.
Ela era de estatura mediana, meia idade, de pouco riso e de postura sempre rígida. Seu nome?…
Mas o fato é que em certo dia, após devolutiva de provas, duvidei da majestosa mestra do saber. Fui ousado e desobediente. Disse:
_ professora essa questão aqui acho que está correta.
Ela, em respiração compassada, retrucou: prove-me!
Passei o dia seguinte lendo e relendo conceitos de orações coordenadas num antigo manual do preparatório para cadetes da aeronáutica.
Mostrei o contraponto a mestra. De nada válido. Eu estava completamente errado. Ela aproveitando o momento fez a correção diante dos alunos e aproveitou para as lições de vida que eram corriqueiras para a turma.
Muitos anos depois a encontrei. Tomei coragem e me apresentei como ex-aluno. Ela quis saber o que eu estava fazendo. Em poucos instantes relatei a minha trajetória de vida desde 1998 finalizando o quanto suas aulas foram e lições foram importantes para a minha vida e formação. Disse também que cursara Letras. Ela me abraçou e confessou o quanto estava feliz.

Obs: O autor é poeta e fotógrafo amador. Trabalha na UFOPA / campus de Óbidos.

Imagem enviada pelo autor



busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposioDesenhos

Srie "Natureza"

Srie Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Srie "Detalhes"

Srie "MoradaImprovisada"

Srie Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Srie Flores

Srie Flores

Esporte na Colnia

Srie Natureza 01

Srie Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomerao...

Porto florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunio privada...

Espaos ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergncia II

Convergncia I