O Erico Rocha é um daqueles seres humanos raros que surgem de tempos em tempos para iluminar a vida das pessoas, trata-se de um grande COACH que dedica a vida a ajudar as pessoas a encontrarem o melhor de si mesmas. Em um de seus muitos vídeos ele narra que em certa ocasião foi convidado para uma entrevista com a namorada de um grande amigo seu, mas logo de cara algo chamou-lhe a atenção, pois tratava-se de uma pessoa especial, com muita energia, alegria e vontade de viver, foi quando ele ficou sabendo que ela anos antes havia lutado contra um câncer, mas isso o deixou ainda mais intrigado, “como era possível alguém que viveu momentos tão difíceis, como uma quimioterapia, por exemplo, ser tão positiva?” Foi quando ela disse que a partir do momento no qual ficou sabendo que não teria muito mais tempo de vida, foi quando verdadeiramente passou a viver.

Existe uma razão para que hoje em dia a maior parte das pessoas tenham tornado-se tão frias e individualistas…

O jovem olha para seus pais e diz: “Eles não sabem de nada, estão ultrapassados, eu é que sei das coisas!”

O homem olha para sua esposa de tantos anos e diz: “Você já está velha, vou encontrar uma mais nova!”

O falso amigo olha para seu companheiro de tantas batalhas e diz: “Está na hora de encontrar um novo amigo, esse já não me serve mais!”

O aluno diz para si mesmo: “De fato meu sensei é coisa do passado, e como eu já tornei-me melhor que ele e minha visão vai além da dele, está na hora de procurar um novo!”

Quando aprendemos a viver como a entrevistadora do Erico Rocha, “como se esse fosse o último dia de nossa vida”, então deixamos o egoísmo para trás, abrimos mão do pedantismo, orgulho, soberba, egolatria, egocentrismo, e passamos a ver o valor que cada pessoa tem, por que cada uma é responsável por uma porção da história da minha vida. Temos a consciência que cada um ao nosso redor também é responsável por aquilo nos tornamos hoje, cada pessoa individualmente torna-se importante para mim.

É muito fácil chegarmos a conclusão que a nossa “Vasta Experiência de alguns Muitos anos de Aikido”, em muito sobrepuja os “poucos anos de Aikido do Sensei”, afinal de contas qual experiência ele tem que eu não tenho? Qual a importância que tem todos os anos que ele te dedicou? Claro que nenhuma… Pois foi nada mais do que a obrigação dele, afinal de contas você pagou a mensalidade (as vezes nem isso) e ele fez nada mais do que a obrigação…

Então com minha pouca experiência na vida e menos ainda no Aikido, lhes dou um conselho o qual não lhes custará nada: “Viva cada dia sabendo aproveitar cada momento ao lado das pessoas (as quais realmente tem importância) que lutaram com e por você para fazer-lhe alguém melhor, ou seja, viva cada momento como se você tivesse um câncer, viva cada momento como se fosse o último!”

Não viva achando que haverá um segundo tempo e muito menos prorrogação…

Obs: Imagem enviada pelo autor.

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I