Djanira Silva 1 de janeiro de 2018

djaniras@globo.com
www.djaniragamboa.blogspot.com.br

A mesa posta, a taça de vinho, a música.

Marcas de uma presença estendida feito um tapete desde o jardim até as portas do quintal.

A rede vazia, sacudida pelo vento me fez lembrar dos momentos que ali passamos, sem nada falar porque falavam as mãos na ternura afoita dos carinhos.

Sinto, como se fosse agora, o calor do seu corpo enchendo-me de prazer e de desejo. As faces afogueadas, o coração disparado quase me deixando ouvir o sangue circular pelo corpo, em mágicas e profundas sensações. No quarto, a cama alcoviteira silenciosa, espera, conserva, ainda, as marcas do corpo desenhado entre os travesseiros e as cobertas, desde

a primeira vez. Fecho meus olhos nos dele.

Na penumbra do quarto, entre o branco dos lençóis, a sombra se confundia com as cores da noite e a iluminação da rua, em furtivas nesgas medrosas. Queimo de desejo. Os seios pequenos empinados, firmes, o ventre leve e livre. Nos olhos, o medo, medo dos mistérios da entrega, medo que aumentava a excitação, tanta, que o corpo doía como se tivesse febre.

Levanto-me, estendo os braços, beijo-lhe os olhos, o rosto, o ventre. Adormeço sem saber para onde ele foi.

Obs: Texto retirado do livro da autora – A Morte Cega

A autora é poetisa,  escritora contistacronistaensaísta brasileira.

Faz parte da Academia de Artes e Letras de Pernambuco, Academia de Letras e Artes do Nordeste, Academia Recifense de Letras, Academia de Artes, Letras e Ciências de Olinda, Academia Pesqueirense de Letras e Artes , União Brasileira de Escritores – UBE – Seção Pernambuco
Autora dos livros: Em ponto morto (1980); A magia da serra (1996); Maldição do serviço doméstico e outras maldições (1998); A grande saga audaliana (1998); Olho do girassol (1999); Reescrevendo contos de fadas (2001); Memórias do vento (2003); Pecados de areia (2005); Deixe de ser besta (2006); A morte cega (2009). Saudade presa (2014)
Recebeu vários prêmios, entre os quais:

  • Prêmio Gervasio Fioravanti, da Academia Pernambucana de Letras, 1979
  • Prêmio Leda Carvalho, da Academia Pernambucana de Letras, 1981
  • Menção honrosa da Fundação de Cultura Cidade do Recife, 1990
  • Prêmio Antônio de Brito Alves da Academia Pernambucana de Letras, 1998 e 1999
  • Prêmio Vânia Souto de Carvalho da Academia Pernambucana de Letras, 2000
  • Prêmio Vânia Souto de Carvalho da Academia Pernambucana de Letras, 2010
  • Prêmio Edmir Domingues da Academia Pernambucana de Letras, 2014


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposioDesenhos

Srie "Natureza"

Srie Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Srie "Detalhes"

Srie "MoradaImprovisada"

Srie Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Srie Flores

Srie Flores

Esporte na Colnia

Srie Natureza 01

Srie Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomerao...

Porto florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunio privada...

Espaos ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergncia II

Convergncia I