www.dedvaldo.blogspot.com.br
dedvaldo@salesianorecife.com.br

Para quem não recorda, esta sigla LGBT designa o grupo de pessoas Lésbicas,  Gays, Bissexuais e Transexuais.

Ensina-nos o Catecismo da Igreja Católica em seu nº 2357: “A homossexualidade designa as relações entre homens e mulheres que sentem atração sexual, exclusiva ou preponderante, por pessoas do mesmo sexo. A homossexualidade se revestiu de formas muito variáveis ao longo dos séculos e das culturas. A sua gênese psíquica continua amplamente inexplicada.” E mais adiante continua o Catecismo: “Um número não negligenciável de homens e de mulheres apresenta tendências homossexuais inatas.” E atenção a esta observação: “Não são eles que escolhem sua condição homossexual; para a maioria, pois, ela constitui uma provação.” E aqui o Catecismo faz importante observação prática para o comportamento do cristão diante desse fato inegável: “ Devem ser acolhidos com respeito e delicadeza. Evitar-se para com eles todo sinal de discriminação injusta. Essas pessoas são chamadas a realizar a vontade de Deus na sua vida e, se forem cristãs, a unir ao sacrifício da cruz do Senhor as dificuldades que possam encontrar por causa da sua condição.” E conclui o Catecismo: “As pessoas homossexuais são chamadas à castidade.

Em minha prática pastoral, sempre ensinei que ninguém tem culpa de ser homossexual. Mas, como eu pelo meu voto de castidade, estou comprometido a não exercer minha heterossexualidade, assim também o irmão homossexual não pode moralmente praticar atos homossexuais. Mas afinal a lei moral da castidade é para todos, de formas diferentes. O casado não pode realizar atos sexuais, a não ser com sua esposa, e na forma determinada pela natureza e não com aberrações anti-naturais e que humilham a parceira reduzindo-a a condições deprimentes de prostituta; o homem solteiro, o religioso com voto de castidade deve abster-se de qualquer ato contra a castidade. O  solteiro porque não tem esposa, o religioso porque jurou a Deus, na presença de duas testemunhas em nome da Igreja que guardaria perfeita castidade, seja em atos, como palavras e atitudes.

Assim se vê que a moral da Igreja é para todos e, quanto à castidade, conforme o gênero de vida abraçado: solteiro, casado, viúvo ou religioso com voto de castidade.

Obs: O autor é  arcebispo emérito de Maceió.



busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu – 02

Caxambu – 01

Penumbra…

Aglomeração…

Portão florido…

Barra Palace

Conjunto Harmonioso…

Reunião privada…

Espaços ocupados…

Arquitetura Perfeita…

Convergência II

Convergência I