A nova Mulher-Maravilha nasce com o dever de desmistificar mitos e culturas machistas impostas ao gênero feminino e acreditamos que toda e qualquer soma é positiva (matematicamente comprovado) e este longa marca sim a linha do tempo do nosso planeta em prol da equidade. Começando pelo fato de que Patty Jenkins é a 1° mulher que dirige um filme de super-herói, passando pela reformulação do ÍCONE Mulher-Maravilha (sem o aspecto apelativo sexual) e reforçando no sentido de que, toda representatividade feminina, seja em qual linguagem for, importa. Terminando no ponto que este é o 1° filme produzido exclusivamente para uma super-heroína, e que a protagonista é israelense (Gal Gadot).

A gente sabe que a linguagem cinematográfica influencia muitas vidas e no caso de Mulher-Maravilha ela conversa e fala com muitas culturas com uma força visível e invisível. Há sim uma ousadia muito bem vinda.

Já a produção em si não é a melhor da DC Comics, mas tão boa quanto as últimas (Batman Vs Superman e Esquadrão Suicida). Uma pena que as batalhas não são tão intensas e a luta corporal da Mulher-Maravilha com os vilões meio que se resumem ao que você já viu nos trailers. Mas na realidade, o longa se faz necessário para o entendimento da história de Diana Prince (Gal Gadot), uma princesa Amazona da ilha de Themyscira, que foi treinada desde criança pela sua admirada tia, Antíope, General e irmã da Rainha Hipólita, mãe de Diana. Então jamais você se sentirá desiludido (a), mas sim uma necessidade básica de continuação, de quero mais.

Obs: A autora é Jornalista, Fotógrafa, Editora-Chefe e CEO da Revista Click REC, e Agente de Direitos Humanos.
www.clickrec.com.br

Imagem enviada pela autora ( da Internet)

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I