elza fraga 15 de abril de 2017

elza planejamento

[email protected]
tempoinverso.blogspot.com.br
contosincantos.blogspot.com.br
versoinverso.blogspot.com.br

(Compromisso de um dia de Páscoa)
Senhor,
só por hoje tentarei não fazer julgamentos sobre pessoas, atos ou fatos. Demitirei o juiz que mora dentro do meu interior e o deixarei no espaço vazio onde vivem as inutilidades.
Só por hoje tentarei olhar cada árvore como única, porque não existem duas exatamente iguais em nenhuma parte do mundo que conhecemos.
Só por hoje tentarei calar a palavra que fere, o olhar que desdenha,o silêncio que ignora, a mão que empurra e o coração que se fecha.
Só por hoje tentarei olhar cada irmão com amor. Tanto os que me amam quanto os que me desprezam. Tanto os que que me aceitam quanto os que me repudiam. Tanto os que professam a minha crença quanto os que não professam crença nenhuma. Tanto os que se igualam em anseios e esperanças quanto os desesperançados. Tanto os que comungam pensamentos e ideais, quanto os que pensam diferente de mim, pois a vida não é feita de lados opostos, é irmandade e união.
Só por hoje tentarei ter paciência, solicitude, comiseração, coerência e tranquilidade.
Só por hoje tentarei calar mágoas e fazer cantar a quietude de nada odiar, de nada doer, de nada temer.
Só por hoje olharei o mundo como ele é, escola severa, mas com lindos jardins e com os mestres que merecemos.
Só por hoje pularei cada pedra que estiver em meu caminho sem tropeçar, praguejar, chutar, tentando manter o equilíbrio e a condição de estar de pé.
Só por hoje controlarei os filminhos mentais que minha mente inquieta gosta de criar. Maliciosa e criativa desenhando histórias que não aconteceram nem acontecerão, mas tentando me induzir a vê-las como realidade próxima.
Só por hoje farei do silêncio a minha resposta a qualquer palavra mais dura que me chegue.
Só por hoje abaixarei a cabeça a qualquer calúnia sem pedir justiçamento, sem desejar troco ou revanche, sem deixar que ela me penetre a alma ou que me machuque.
Só por hoje tentarei ser eu mesma, domando o ego vaidoso que me inventa personagens e me infla de orgulho inútil.
Só por hoje mergulharei no id, inconsciente e impulsivo, e irei até onde a consciência permitir, limpando a sujeira que por lá habita.
Mas por todos os dias da minha vida repetirei esse compromisso, como um mantra, ao despertar para um novo dia.
Até a hora da minha transferência de plano lutarei contra qualquer instinto, e usarei minha intuição (anjo da guarda, mentor espiritual, amigo etéreo) para fazer mais doce a caminhada.
E louvarei Seu nome até além dessa vida.

Obs: Imagem enviada pela autora.

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I