PRIMEIRO ADVENTO DA CHUVA

freiadolfo primeiro advento da chuva

Na véspera do Advento, o Sr. Zé Alfaiate diz: Agora a chuva vem mesmo. O relâmpago aparece nas bandas de Águas Belas! – É o advento da chuva que o povo chama de DIVINA MISERICÓRDIA. “Senhor, abre os céus, porque não dá mais”. As ovelhas já aprenderam a comer a rama verde do aveloz, e o gado experimentou a folha do Mata-fome. É o último grau de penitencia. As ovelhas berram, procurando água: Onde ééé? Senhor, escutai o grito, porque toda criação geme e sofre.

De fato, Deus ouviu o grito na tarde do Primeiro Domingo do Advento. Alguém trouxe um galão do açude e falou todo alegre: Fiquei molhado! Mas ninguém sabia, se era do suor ou da chuva. O Senhor abriu os céus, mas foi muito pouco. Depois deu uma chuva no dia 30 de novembro de madrugada que encheu o tambor da biqueira pela metade. Ainda deu outro consolo no dia três de dezembro, e todo mundo falou: Só isso? Mas afinal: Advento é preparação. Ninguém sabe o que se prepara.

O Sr. Messias está limpando e aprofundando o barreiro atrás da casa, imagem viva do coração aberto para receber a Graça Divina. Dona Maria, do Alto, varre os caminhos de acesso ao barreiro e constrói um muro de pedra que servirá de filtro para a água. Tudo está esperando o dia. Zé Dazinho ajeitou uma calha no telhado e arrumou um tambor. Senhor, não falta mais nada!

Obs: O autor é  Frade Franciscano, nasceu na Alemanha em 1940.
Chegou ao Brasil como missionário em 1964. Depois de completar os estudos em Petrópolis atuou no Piaui e no Maranhão. Exerceu trabalhos pastorais nos anos 80 em meio a conflitos de terra. Desde 1995 vive em Teresina no RETIRO SÃO FRANCISCO onde orienta pessoas na busca da vida espiritual.
 Imagem enviada pelo autor.

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I