foto Aurelio Molina entrelaços

A grande maioria da população pernambucana rejubila-se, com justa razão, de termos a melhor educação pública do Brasil. Sentimento compartilhado, ao redor do mundo, por muitas famílias, escolas, governos parceiros e gestores de programas de intercâmbios internacionais que desde o início do Programa Ganhe o Mundo (talvez a mais decisiva ação para o nosso “ponto de mutação”) acolheram de forma diferenciada nossos 5.000 jovens da rede pública que foram “viver” um semestre letivo no exterior. Merecem nosso reconhecimento e gratidão. É importante ressaltar que essa “conquista” não é trivial e todos os educadores sabem das inúmeras e complexas variáveis envolvidas no processo ensino-aprendizado. Não foram poucas as intervenções realizadas em Pernambuco para combater o paradoxo educacional brasileiro que é o de ainda termos alunos do sec.XXI, professores do séc.XX, práticas pedagógicas do séc.XIX e infraestrutura do sec.XVIII. Entretanto, falta muito para termos a educação de qualidade que nosso povo merece e nos permita ter um papel relevante e soberano no concerto das nações. Precisamos continuar atuando nos seis principais grupos de macro variáveis, isto é, potencial cognitivo de nossas crianças e jovens, motivação dos mesmos para o aprendizado contínuo, competência pedagógica do educador, incentivos para o professor (incluindo salários dignos), políticas e práticas pedagógicas coerentes com a geração Y/Z e condições físicas e estruturais adequadas, lembrando que cerca de dois terços da explicação do desempenho dos alunos está “fora da escola” (ex: condições socioeconômicas das famílias). Além disso, segundo Paulo Freire, ensinar exige rigorosidade metódica, pesquisa, respeito aos saberes dos educandos, criticidade, estética, ética, exemplo, riscos, aceitação do novo, rejeição a qualquer forma de discriminação, consciência do inacabamento, reconhecimento de ser condicionado, autonomia do educando, bom senso, humildade, tolerância, apreensão da realidade, alegria, esperança, curiosidade, segurança, competência profissional, generosidade, comprometimento, liberdade e autoridade, tomada consciente de decisões, saber escutar, disponibilidade para o diálogo, querer bem aos educandos, luta em defesa dos direitos dos educadores, compreensão que a educação é uma forma de intervenção no mundo e convicção de que a mudança é possível. É importante reafirmar que o potencial cognitivo tem relação direta, na gestação e na primeira infância, com saúde, estímulo e alimentação adequada, sendo que todos devem ter acesso à creche e educação infantil e devem aprender a ler e escrever até os 6 anos. A partir daí o foco principal deve ser o estimulo para a leitura, pois quem lê sabe mais, pensa melhor, compara ideias, prepara-se melhor, tem o que falar e responder, fundamenta opiniões, aumenta sua compreensão, melhora seu vocabulário, absorve experiências e, finalmente, “sabe” o que está acontecendo. No século da C&T&I, onde “pensar fora da caixa” deve ser paradigmático, que se eduque para autonomia intelectual, despertando (e empoderando), desde a mais tenra infância, os gênios e os dons que existem em cada um de nós, valorizando-se o Bem Comum e a Justiça a serviço do mesmo, num meio ambiente equilibrado e sustentável, para um protagonismo pleno de nossa caminhada existencial.

Publicado no jornal Diário de Pernambuco, 26-09-2016, página A2

Obs: O autor, Prof. Dr. Aurélio Molina, Ph.D pela University of Leeds (Inglaterra) é membro das Academias Pernambucanas de Ciências e de Medicina.

*Ex-Secretário Executivo de Desenvolvimento da Educação de PE, Ex-Superintendente do Programa Ganhe o Mundo e Ex-Conselheiro Estadual de Educação

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I