TENHO SEDE
freiadolfo tenho sede

Senhor, abre os céus, porque a vida é dura.

Mais dura é na Serra do Exú, onde alguns despreocupados bateram muito tijolo com água boa do açude, até que ele secou. Agora dizem com a cara inocente: É do jeito que Deus quer. Mas Dona Tereza diz que não: É do jeito que vocês queriam. Agora vão comer o tijolo para ver se mata a sede.

Onde é que tem água? Vamos para a cacimba de Dona Júlia, onde mina uma água da pedra. Mas é preciso esperar muitas horas. As mulheres perdem noites de sono. Dona Jerusa deixou de cozinhar feijão por falta d´água: Ontem fiz um bolo para o almoço para não gastar água. Mas agora estou rica, porque o carro-pipa subiu para a Serra e enchi três potes. Vai dar para passar uns quatro dias. – Só que ela não sabe, se o carro volta com quatro dias.

É dia de missa na Serra, e o evangelho trata do grito de Jesus que é o grito do povo: Tenho sede!   Ele que havia prometido o céu para quem desse de beber ao profeta, não recebeu um copo d´água. Ele que criou oceanos e rios, não teve direito de saciar sua sede. Como o sertanejo que cava os açudes nas frentes de emergência, não tem direito de servir-se desta água.

“O soldado ensopou uma esponja com vinagre misturado com fel e ofereceu a Jesus”.

“E hoje é diferente?” pergunta Dona Zéfinha: “A água que vem aqui na ponta da lança é só para mostrar, e o gosto é ruim”. Lembrando da esponja, alguém falou: “As mães dão banho nos meninos com a esponja, para economizar”. Jesus sofre com o povo e exclama: “Tenho sede”. O gemido de Jesus continua. Hoje ele é crucificado no madeiro seco do sertão, e as cinco chagas são os cinco anos consecutivos que não chove.

Obs: O autor é  Frade Franciscano, nasceu na Alemanha em 1940.
Chegou ao Brasil como missionário em 1964. Depois de completar os estudos em Petrópolis atuou no Piaui e no Maranhão. Exerceu trabalhos pastorais nos anos 80 em meio a conflitos de terra. Desde 1995 vive em Teresina no RETIRO SÃO FRANCISCO onde orienta pessoas na busca da vida espiritual.

Foto enviada pelo autor.

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I