Aldo CB 1 de novembro de 2016

aldocblog@gmail.com

Essa tristeza se espalha por dentro de meus rios e descansa pálida em mim. E tudo, absolutamente tudo, fere meu silêncio. Meus gestos se crispam ao tentar esculpir, em tua ausente pele, um pouco de carinho. Tua nudez repousa suave em minhas mãos. Saudoso, silente, tento viver a solidão da casa sem teus sons, sem teu olhar, sem tua vigilância, sem teus cuidados. Sim, cuidaste tanto de mim como eu cuidei tanto de ti. Assim, vivíamos prenhe dessa naturalidade do querer bem. E, agora, essa doída ausência. Resta-me a inútil esperança de te reencontrar em outra curva do universo, onde tua infância, novamente, brotará na minha e, feito crianças, seguiremos num silêncio pleno. Um silêncio só nosso.



busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I