Dênis Athanázio 1 de setembro de 2016

denis historia de remador

http://obviousmag.org/denis_athanazio/
https://denisathanazio.wordpress.com/

Você está remando contra a maré. Está subindo o rio, enquanto a maioria desce. Consegue ver alguns poucos “loucos” subindo como você, o mesmo caminho, com as mesmas dificuldades. Mas a maioria desce. Descer é tentador e os que descem não fazem quase esforço nenhum, vão na “marola”, descem sorrindo, sentem o vento refrescar suas costas. Sentem-se aparentemente bem e acolhidos pois olham ao redor e percebem que quase todo mundo está seguindo o mesmo caminho que eles. É um instinto de manada, de autopreservação.

Quem está subindo segue solitário, faz um esforço enorme para remar. Quando cansa, retrocede alguns metros, pensa em desistir, sente que escolheu a profissão ou fez a escolha errada sobre o rumo da sua vida. E não é apenas um esforço físico, é mental também. Você se questiona se realmente vale a pena subir, e porquê quer tanto fazer o trabalho que quase ninguém sente o desejo de fazer. Mas sua consciência bate feito martelo de Thor em sua cabeça dizendo: “Sobe! É necessário! “Você nasceu pra fazer isso”. Então, com muito esforço, você pega fôlego e sobe de novo.

O rio que a multidão navega geralmente é um lugar pouco confiável. Tem muita gente indo com um sorriso no rosto para o mesmo lugar sendo este, lugar nenhum. Por isso temos poucos amigos e poucos amores. Você já parou para pensar, com quantas pessoas pode contar em um momento de dificuldade?

Quem rema contra a maré pode sentir dor nos braços mas também com o tempo, fortalece-os. É como a linda e instigante história dos peixes na “piracema”. Os mesmos lutam contra a correnteza para realizar a desova no período de reprodução. Esse grande esforço gera vida.

Agora, quem sempre segue o fluxo do rio, atrofia os braços por sedentarismo e, quando vier a primeira tempestade, seu barco tomba, seu sorriso desaparece e sua vida corre perigo. Daí você entende porque aqueles poucos loucos de quem você ria, sempre estavam remando na direção contrária a sua. A pergunta que se deve fazer é essa: Você veio para esse mundo somente a passeio?

(Texto em homenagem a todos profissionais brasileiros que de alguma forma tentam remar contra a maré buscando melhorar a si mesmos e ao nosso país).

Obs: O autor é Psicólogo, palestrante, terapeuta de família casal.
Imagem enviada pelo autor.

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I