Tomé 1 de janeiro de 2016

Ocorreu-me que não há algo de errado com “Feliz Natal”, mas há alguma coisa enorme que falta para mim. Eu aprecio que Deus escolheu umas pessoas para conduzir suas tribos na guerra e na paz como ele pretendia, ou que abriu os seus corações para aceitá-lo como o maior guia de seus corações, ou para unificá-los em uma família ideal enorme. Não, é maior do que o “Big Bang” de 13 bilhões de anos atrás, e maior do que o estrondo na Terra de algumas centenas de milhões de anos atrás quando os dinossauros foram destruídos e alguns pequenos mamíferos sobreviveram.

Não, o Natal era quando o Filho de Deus, maior do que o Cosmos, nasceu como um pequeno, impotente “bebê como todos os outros”. Isso é tão além da minha imaginação que eu acho que eu não posso até me relacionar com ele. Eu não posso vê-lo, mas eu posso ver ao meu redor; eu não posso ouvi-lo falar mas eu posso ler e tentar viver o seu ordem belo e significativo: “Amai-vos como eu vos amei”. (Jo 15,12) Tenho certeza que ele realmente queria dizer exatamente isso.

Para amar os outros assim, como irmãos e irmãs, significa que eu devo, em primeiro lugar, querer que façam melhor em tudo; em segundo lugar, que eu faça tudo o que puder para ajudá-los a querer fazer bem, se eu conhecê-los ou não. Tudo posso incluir na minha oração. Aqueles, de que eu só ouvi falar, eu posso colocar como a minha oferta sobre o altar durante a missa e pedir a Jesus para que ele se envolva em suas necessidades, esperanças, e sonhos. Para vocês, meus conhecidos, eu sei que posso pedir a Jesus que aja mais especificamente nas suas vidas. Lembrando como Jesus reagiu muitas vezes com os escribas e fariseus, eu acredito que não temos que gostar de tudo que outros fazem, ou mesmo o que você faz, mas eu tenho que perdoar todos vocês pelos erros e más intenções. (Mt 5:24)

Eu refletia sobre o amor e o perdão, dois dos três desejos básicos de Jesus. O terceiro é servir aos outros quando necessário, como ele nos ensinou figurativamente, lavando os pés dos discípulos. (Jo 13, 13-17)

Eu envio-lhe o que o Natal significa pra mim e as minhas bênçãos e amor fraternal,

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I