A necessidade de sempre renovar e ampliar

 Na luta social, a pedra que não para, não cria limo e cobra que não anda, não engole sapo. É preciso ser consistente, senão morre; é preciso crescer, senão morre também. Zelar pela continuidade de uma experiência é tarefa de cada geração. Mas, respostas necessárias em um tempo, podem virar atrapalho, no futuro. É preciso ceder lugar às novas gerações.

1. Ceder não é a atitude bondosa de alguém que dá uma colher de chá para os novos. Nem é cansaço ou desilusão diante da história. Ceder é reconhecer uma exigência da vida. O orgulho de nossa contribuição deve cuidar da continuidade dessa causa ao confiar no novo vigor e sua capacidade de repostas adequadas a esse tempo sempre novo.

2. Parecia uma vantagem repetir não tive tempo de ficar velho. Até o dia em que uma jovem elegante me ofereceu o assento, no ônibus urbano. Só então, notei que o tempo tinha passado. Para piorar, eu ainda disse não precisa! Era o sinal da caduquice que “só Carolina não via”. Consciente ou não, era uma forma de eternizar a própria contribuição.

3. Entendi que não ter tempo de envelhecer pode ser uma grande entrega, a ponto de não se preocupar consigo mesmo, ou pode significar descuido irresponsável com o futuro de uma grande iniciativa. Quando a procura reafirma que o show deve continuar porque é relevante, é preciso preparar gente nova capaz de seguir tocando em frente.

4. Ceder ao novo é pensar em si mesmo. Só noutro lugar e noutro ritmo, velhos educadores farão coisas novas e criativas. Se lhes sobra vontade e astúcia, lhes falta agilidade física e mental. Sua miopia só vê perto e os leva a repetir-se e a usar a autoridade; já não sabem e já não guardam a paciência para criar respostas significativas para hoje.

5. Ceder ao novo é uma convicção; uma decisão que aposta na juventude, como força, disposição, ousadia. É deixar para o novo a superação de desafios que são seus. Cada pessoa é insubstituível; o ideal que sempre nos acalentou e que renascerá em outros corações. Mas, os caminhos dessa causa terão rosto, jeito e sabor que dialogam, hoje.

6. Ceder é selecionar pessoas aplicando critérios: condições físicas, psicológicas, ideológicas, herança histórica, habilidade, gosto pessoal, esforço individual de capacitação… Tais qualidades devem ser treinadas, mas só o teste da prática é que garante a melhor preparação. Lançado na água é que se aprende a nadar, de fato.

7. Ceder é fazer a transição, responsabilidade da geração anterior. É acompanhamento para que a gente nova apreenda o essencial, bem além da imitação inicial: fé na vida, fé no povo, fé no que virá, companheirismo, ser equipe sendo única …. É também podar para prevenir contra a incoerência, arrogância, amadorismo, paternalismos…

Atitudes e hábitos se tornam parte de nossa natureza. Por isso, é difícil desnudar-se, nascer de novo, cortar o cordão umbilical, confiar na juventude seguinte. Mas, a única forma de viver é não ficar na saudade; é mudar, alegar-se por ter feito o bom combate, projetar-se nos filhos e filhas que nos sucedem, que renovam e ampliam os valores que nos moveram.

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I