Laudi Flor 10 de julho de 2011

[email protected]

Encontrei um amigo dos tempos do colégio e ele perguntou: “Você cantava no conjunto coral da Igreja? Jura?” Ele nunca me viu e ele participava do mesmo coral que eu cantava.

Incrível! Concorda?

Às vezes a gente se torna invisível, seja por querer, seja porque os outros deliberadamente fingem que não nos vêem. A invisibilidade é excelente em alguns momentos:

1) Naquela hora que o professor cobra as explicações sobre a problemática existente entre o planeta terra e o planeta Venus, com relação ao aquecimento solar e você nem imagina de que se trata.

2) Quando você chega atrasado ao evento mais importante da empresa;

3)Quando reincide no atraso e seu chefe o convoca pra uma conversa e outras situações.

Falam por aí que após certa idade a mulher ganha de presente a qualidade de se tornar invisível! Não acredita? Pois é a mais pura verdade. Ela some, evapora, desaparece e ninguém a observa, simplesmente porque ela interiormente acredita que não é importante para si mesma e aceita esse fato resignadamente. Pois bem, a qualidade de ser invisível não decorre da idade, mas das atitudes interiores diante da vida. Quer uma prova?

Falei no início que cantava no coral e que o amigo nunca me viu, não foi? Naquela época em que cantava no coral eu era uma jovenzinha complicada, insatisfeita e sem brilho, por isso nem fui observada.

O fato é que o fenômeno começa dentro da gente e os outros apenas aceitam. Tente levantar sua auto-estima, cuide das violetas que se encontram na sua janela e que possivelmente estão secas e sem-vida, e a coisa começa mudar, faça o teste!

Agora me pergunto: Porque será que o colega do colégio me observou a essa altura da vida? Você explica?…

Obs: Imagem enviada pela autora.

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I