O Criador presenteou a família humana com uma grande morada – a TERRA. Nela, os homens deveriam viver e conviver como irmãos, filhos do mesmo PAI.
          A terra é propriedade universal e pertence igualmente a todos.
          Entretanto, constatamos que o mundo inteiro é palco de ambição, patenteada com guerras, perseguições, injustiças, violência, insegurança…
          Salientamos aqui os sangrentos conflitos entre israelenses e palestinos.
          Eles não querem ouvir o clamor pela PAZ. A diplomacia mundial está em alerta temendo uma iminente guerra na Palestina que chegou até a declarar “ O DIA DA IRA”, tamanha a violência.
          Julgar é competência divina, mas não sabemos até onde podemos confiar na retidão do desejo de PAZ, proposto pelas grandes potências mundiais.
          E qual a situação do nosso tão sofrido Brasil?
          Insegurança e violência imperam em todos os lugares e horários. “Os donos do mal” projetam e executam seus crimes com muito requinte, astúcia e perversidade. Não poupam pobres nem ricos, crianças, jovens, adultos, idosos, deficientes e até jogador de futebol.
          E a quem atribuir a responsabilidade de todo esse terrorismo?
         Há algo incompreensível e suspeito nessa catastrófica realidade de nossos dias, vivida em nosso país.
          Os assaltantes dispõem de recursos superiores aos encarregados da defesa social e, assim, as medidas tomadas pelas autoridades são inoperantes.
          Muitas pessoas temerosas tomam ingenuamente providencias como colocar grades nas casas, sinal de alarme, contratar segurança, vigia, manter cães etc… mas os malfeitores superam tudo isso.
          Acreditamos que vários fatores contribuem para essa dantesca situação que infelizmente experimentamos – a impunidade, salários indignos, o álcool e outras drogas, a influência maléfica da TV, o desemprego, a vida subumana e desumana, vantagens só para os poderosos. Aqui poderíamos ampliar o coro da modinha: “Os de cima sobem e os de baixo descem…”
          Li ultimamente que o “roubo virou o segundo esporte nacional, depois do futebol.”
          Talvez não seja exagero acrescentar : o roubo em nosso país constitui em atributo primordial para muitos que mandam e comandam.
          Enfim, vivemos num clima de medo e perigo e, lamentavelmente, não temos para quem apelar.
          Resta-nos sim uma única e derradeira esperança: O PODER DE DEUS unido à Sua MISERICÓRDIA, pois, só o PODER DIVINO ainda é insuficiente para resolver a nossa situação de pretensos heróis, tentando viver humanamente numa sociedade tão desumana.
(*) Autora do livro – Retalhos do Cotidiano.
Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I