dezembro 2009

7. Outra sabedoria é a idéia de metamorfose. Por ela, a amora não termina como comida do bicho-da-seda. A planta se prolonga como seda, roupa… conforto, festa… Essa idéia ajuda a entender que o fim da larva não é a lagarta, e que a lagarta não acaba na beleza das borboletas… Assim é a vida e a morte – morrer e viver formam um labirinto de portas e existem porque se atraem e se repelem e vice-versa.

8. Francisco de Assis, mesmo influenciado pela visão pietista da idade média, conseguiu vislumbrar a irmã-morte como um trânsito para a vida. O funeral de um frade era um dia de festa. Mas, quem não sabe chora, sente falta… Porque vê a morte como mistério, um mistério como armadura para proteger a vida. O medo toma todos os cuidados porque não sabe que a prudência apenas adia o inevitável.

9. No jogo da vida, como no jogo do gato e rato, a vida é sempre o rato. Porque a morte é fatal como prolongamento necessário da vida. A vida é um por enquanto que tem um umbral, que abre espaços para outros por enquanto que peregrinam neste vale. Os mortos continuam vivos nos vivos; os vivos, por sua vez, têm suas raízes plantadas e alimentadas nos que já passaram.

10. Certa espiritualidade prega o bem viver no após a morte e por isso aplica seu direito ao prazer em uma poupança para a outra vida. Já a filosofia hedonista estimula a satisfação máxima no carpe diem (aproveita esse dia) porque depois só há a escuridão. Uma se esquece de viver aqui e agora e a outra não marca a vida que é a única forma de continuar vivo na recordação dos vivos.

11. Então, o passado, passado está? Os entes queridos que morreram, morreram? Quando alguém suplica fale mal, mas fale de mim é um sinal de que a própria consciência histórica insiste em que os vivos nunca deveriam ser separados dos que já tiveram o seu passamento. Senão, não só os mortos ficariam para sempre mortos, como também os vivos só pela metade sua vida viveriam.

Obs: (Anotações depois de ter lido “As intermitências da morte” de J. Saramago)

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I