resomar 14 de fevereiro de 2008

Às vezes a tortura consome momentos…
Envelhecemos atônitos!
Mãos comprometidas, inertes!
A palavra furiosa pergunta…
O invasor insolente decreta a nostalgia…
Palcos iluminados aplaudem disfarçada marcha…
Bandeiras empoeiradas na falsidade de promessas insustentáveis…

Às vezes na calada da noite teus passos sinalizam sombras…
Melodias dedilham um instante passageiro…
Sonho enlouquecido devora a terra seca e sedenta de ternura…
A escuridão estremece na lentidão da respiração do pensamento…
Exausto na perplexidade do sentimento sufocado, apunhalas a sensatez do coração…

Às vezes a solidão soluça em linhas ocupadas…
O silêncio explode na urgência de novos atalhos…
Na esquina, a febre dos que atravessam a vida carregando destroços,
farrapos encardidos, desfigurados…
Alma cansada de ser real…

27.12.2004

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I