A faculdade de imaginar varia de indivíduo para indivíduo. Nuns é brilhante e delicada. Noutros sombria e grosseira. Nestes é volúvel e ingênua, naqueles forte e impetuosa. A que se deve essa variedade? São diversos os fatores que condicionam essa diferenciação.

A idade- a imaginação é rica e fácil na mocidade, vagarosa e difícil na velhice.
Ao temperamento- é ligeira no sanguíneo; ardente no libioso.
A doença- no ardor da febre exalta-se e delira.
Ao gênero da vida- temperatura, alimentação, certos excitantes. Ex: a diferença entre a imaginação dos orientais e dos ocidentais.

O símbolo e o que se imagina a partir deste

Quando se fala em imagens temos de considerar dois tipos: as imagens exteriores – a nossa consciência (músicas, obras de arte, fotos… etc.), e as imagens que são produtos do nosso pensar interior (sonhos, poemas, alucinações). Mas também as duas podem estar ligadas. No caso do livro, por exemplo. “olho os livros na estante, nada dizem de importantes servem só pra quem não sabe ler” (Raul seixas. Música eu também vou reclamar).O livro visto por fora é externo, sem vida e só serve para o que diz a letra da música. Já quando eu o tiro da estante e o leio navegando na perfeição de sua história, ele ganha vida. Torna-se interno, porque a vida que ele ganhou só existe na imaginação de quem o lê.

Quando defrontadas com o símbolo cria-se um análogo: seja porque estão no lugar das coisas, seja porque nos fazem imaginar coisas através de outras. A bandeira e a nação. A bandeira é o símbolo maior de uma nação. Mas a bandeira desenhada nunca representa de forma completa a nação, pois são ambos diferentes na sua totalidade. Pode-se afirmar que a imagem é irreal quando comparado ao que se é percebido.
Com isso a imagem tem uma característica em especial: ela torna presente algo ausente, seja porque inexiste ou porque não está presente no momento.

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I