Angela Borges 17 de janeiro de 2008

Hoje, o sol despertou frio, o vento, de uma nostalgia inigualável. O vento freou seus passos e uma nuvem de saudades povoou todo o meu coração. Sentir saudade alegra e dói .Uma alegria de saber que marcas ficaram, que esse alguém marcou, e isso é maravilhoso. Uma dor de não mais ver, de não poder tocar, olhar ou trocar palavras… Isso é forte demais, e só a fé em Deus, a crença no Eterno nos leva a persistir na caminhada, olhando sempre para o alto.

Ah, saudade, saudade que bate no fundo do nosso ser… Lágrimas que rolam nas faces, multiplicam-se que parecem mesmo não mais ter fim. Ah, saudade, seu nome se mescla de risos, de lágrimas, uma dicotomia presente na vida de todos os homens.

Um coração saudoso tomou conta de mim … Permiti-me chorar, recordar, reviver momentos que sei jamais serão revividos. A morte roubou todos, deixando-me apenas na memória e é nela que curto a minha dor de saudade. Sei que daqui a pouco, o mundo me engole com outras coisas e a saudade vai sendo substituída por outras práticas.

Mas, enquanto isso, na saudade permaneço e curto o meu luto diante de uma perda que só Deus preencherá aos poucos.

06.01.07

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I