DE QUATRO EM QUATRO ANOS,
a mesma coisa!…
Gente animada, gente sorridente,
gente esperançosa…
Promessas, promessas e mais promessas!…
É lindo de se ouvir,
toca o coração (de quem acredita)

Por que tanto desejo de subir?
Por tanta ânsia de ficar em cima???
Tantos esforços, tantas palavras gastas,
tantos sorrisos, tantos gestos delicados,
até de carinho: abraços, beijos…
Qual é mesmo o interesse?
Dar ânimo ao povo sofrido, caído…
levantar o fraco… amenizar as dores …?
Qual nada!
É só promessa, é só despertar uma esperança,
que logo, logo vai transformar-se em desengano,
decepção, desilusão…
Porém, o que aqueles querem mesmo
é não esvaziar o “seu bolso”- mas encher sempre mais…
“Quanto mais, melhor!”
Aquele povo esperançoso, que se vire, que morra…
“E eu com isto?”
Até… daqui a quatro anos!…
(Este tempo de Campanha Política, é terrível!)

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I