Lug Costa 6 de setembro de 2006

A casa-mãe
perdida no meio da mata,
sem número, placa de identificação,
seio largo que amamenta os filhos no calor e no frio.
abrigo seguro de poucos e de muitos.
Do seio materno pouco interessa quando sairão.
Acolhedora dos nascentes e dos morrentes.
Toca da multiplicação.
Acobertadora de erros e acertos.
Debaixo de tua saia-chopana manténs os filhos acalorados, protegidos.
Cheiro de barro cru, molhado, fornado.

Vestido cor-de-terra tingida,
costelas espostas noite e dia,
ventre aberto por dentro e por fora,
protetora dos temporais, abrigo seguro.

( 13.06.2004)

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I