O CRIADOR, na sua insondável sabedoria e infinito poder, concedeu-nos gratuitamente a existência. E arquitetou uma fórmula maravilhosa e única para realizar a procriação humana, com a participação indispensável do homem e da mulher, surgindo assim, as figuras ímpares do PAI e da MÃE, através do sublime sentimento do AMOR.
Detenhamo-nos no “ÍCONE PAI”, fazendo uma retrospectiva histórica quanto à sua posição familiar e social.

De início, era ele, aquela pessoa poderosa e tirana. Só ele mandava no lar, subjugando a esposa e filhos. Era considerado também aquele ser pagante que sustentava a família. Não havia entendimento, carinho, confiança e diálogo pai-filho.
Depois, surgiu o PAI companheiro, que brincava e passeava com os filhos menores e confidenciava com os filhos jovens, dividindo-lhes as alegrias e problemas.
Hoje, na maioria, é o PAI ausente, comodista que se adapta às distorções da época, satisfazendo todas as vontades dos filhos, cumulando-os de presentes e outras vantagens. Alguns pais alimentam a idéia de que assim agindo estão compensando aos filhos “aquilo” que eles não usufruíram na sua infância e juventude.
E assim encaminham erroneamente os filhos para sociedade, para vida.

Que bom seria se os pais sacrificassem alguns de seus interesses egoístas e pessoais em favor de seus filhos, dedicando-lhes mais tempo e presença.
Diz a linguagem popular: “A virtude está no meio”. Então, que o PAI não seja o rigor exagerado do passado, nem a frouxidão perniciosa do presente.
“Aquele que ama o seu filho, castiga-o com freqüência, para que se alegre com isso mais tarde”, diz o Livro Sagrado. Claro que não se deve abusar das penas.
“Educar com rigor doce!” Palavras do grande educador Dom Bosco.
Não há bons filhos, se não houver bons PAIS.
Graças a Deus, há, ainda hoje, muitos PAIS que honram a sua patente familiar, através do exemplo de uma digna vida.
Desses, o filho pode dizer:
PAI, você é o representante de Deus da família. Você é o insubstituível. Você é o primeiro sem segundo. Você é o infalível. Você é o artista do BEM. Enfim, você é aquele que me privilegiou com a continuação de sua vida. Você é a maior bênção de Deus.
para esses PAIS, a nossa louvação hoje e sempre, pois são os autênticos protagonistas da ARTE DAS ARTES que é a ARTE DE SER PAI.

(autora de Retalhos do Cotidiano)

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I