Maria Inês Simões 22 de maio de 2006

“Todos os dias são iguais” pensava, não fosse a carruagem que trazia pessoas estranhas, homens esquisitos e mal amados a toda hora, não fosse o calor e a necessidade de se banhar nos rios de vilas diferentes. Não fossem as crianças que cresciam como as árvores envelhecidas. “Todos os dias são iguais”. Não fossem os cachorros que insistissem em ladrar em noites de todas as Luas, cada instante em uma esquina mais adiante. Devido às eternas possibilidades. Voltar à infância com mais idade, mais experiências e multiplicadas angústias, e caminhando se vai para o século seguinte, onde as farsas continuarão cada vez melhores e maiores e as verdades cada vez mais ocultas. E vamos em frente afinal…

Este texto expressa exclusivamente a opinião do autor e foi publicado da forma como foi recebido, sem alterações pela equipe do Entrelaços.


busca
autores

Autores

biblioteca

Biblioteca

Entrelaços do Coração é uma revista online e sem fins lucrativos compartilhada por diversos autores. Neste espaço, você encontra várias vertentes da literatura: atualidades, crônicas, reportagens, contos, poesias, fotografias, entre outros. Não há linha específica a ser seguida, pois acreditamos que a unidade do SER é buscada na multiplicidade de ideias, sonhos, projetos. Cada autor assume inteira responsabilidade sobre o conteúdo, não representando necessariamente a linha editorial dos demais.
Poemas Silenciosos

Flickr do (Entre)laços

ExposiçãoDesenhos

Série "Natureza"

Série Natureza

DeJanelaEmJanela

DeCostas

Série "Detalhes"

Série "MoradaImprovisada"

Série Morada Improvisada

Finados

Tratando de peixe

Série Flores

Série Flores

Esporte na Colônia

Série Natureza 01

Série Natureza 05

Caxambu

Caxambu

Caxambu - 02

Caxambu - 01

Penumbra...

Aglomeração...

Portão florido...

Barra Palace

Conjunto Harmonioso...

Reunião privada...

Espaços ocupados...

Arquitetura Perfeita...

Convergência II

Convergência I